O projeto que mostra as ‘fronteiras invisíveis’ do Google

Iniciativa quer revelar como a plataforma dá respostas diferentes de acordo com o lugar de onde o usuário faz a busca

    O Google estipula como missão organizar as informações globais e torná-las universalmente úteis e acessíveis. Para que elas cheguem ao usuário através da plataforma, a empresa rastreia os conteúdos disponíveis na internet, indexa-os na sua biblioteca digital e classifica os melhores resultados conforme a busca desejada.

    Isso não significa que diferentes pessoas vão encontrar sempre o mesmo resultado em suas buscas. Há fatores na classificação dos resultados que variam de acordo com o usuário: o histórico de buscas e configurações de pesquisa são alguns deles. Ou seja, pessoas que digitarem as mesmas palavras no site podem receber resultados diferentes.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.