Como fica a fila do Auxílio Brasil com pagamentos de R$ 400

Medida provisória aumenta parcelas mas não amplia o número de beneficiários. O ‘Nexo’ explica por que isso é um problema e quais são as discussões em torno do tema

    O presidente Jair Bolsonaro editou na terça-feira (7) uma medida provisória que eleva o valor do Auxílio Brasil para um mínimo de R$ 400 já em dezembro de 2021. O benefício médio em novembro, primeiro mês do programa que tomou o lugar do Bolsa Família, foi de cerca de R$ 220. Os pagamentos com o novo valor começam na sexta-feira (10).

    O texto também permite que o poder público prorrogue o valor de R$ 400 até dezembro de 2022 – o governo aposta na PEC dos Precatórios para ter espaço orçamentário para isso. O aumento para R$ 400 era uma promessa de Bolsonaro ao longo da articulação do Auxílio Brasil.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.