Quais as falhas tecnológicas das prévias do PSDB

Problemas no sistema bagunçaram processo de escolha de candidato tucano à Presidência em 2022, e partido tenta achar alternativas

    Um caos tecnológico marca a realização das prévias do PSDB desde a data marcada para a votação dos filiados ao partido, no domingo (21). A legenda esperava conseguir definir quem será seu candidato à Presidência em 2022 – a disputa se dá entre os governadores João Doria (São Paulo), Eduardo Leite (Rio Grande do Sul) e o ex-prefeito de Manaus, Arthur Virgílio.

    Falhas no aplicativo que realizaria a eleição primária – desenvolvido pela Faurgs (Fundação de Apoio da Universidade Federal do Rio Grande do Sul) – fizeram com que o processo fosse interrompido e adiado. A expectativa era de que um novo sistema, desenvolvido pela empresa brasiliense RelataSoft, pudesse retomar a votação na quinta-feira (25). No entanto, o aplicativo foi reprovado em testes feitos pelo partido.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.