Kurt Vonnegut, o soldado que se tornou escritor pacifista

Documentário traz entrevistas feitas ao longo de décadas com o autor que virou ícone da contracultura nos anos 1960 e 1970

    Temas

    O documentário “Kurt Vonnegut: Unstuck in Time” (“Kurt Vonnegut: Solto no tempo”, em tradução livre), lançado nos EUA em 19 de novembro, confere acesso privilegiado a um dos grandes nomes da literatura americana do século 20. Produzido ao longo de quase 40 anos, o filme é também a história da amizade de Vonnegut com o diretor Robert B. Weide, que colecionou centenas de horas de entrevistas com o escritor.

    Nascido em 1922, Vonnegut escreveu contos, poesias e peças, mas se notabilizou pelos romances. Seus livros, escritos em prosa simples e direta, misturam elementos autobiográficos com ficção científica e sátira social. Imbuídas de ideais pacifistas — influenciados por experiências pessoais do autor na Segunda Guerra Mundial (1938-1945) —, as obras se popularizaram entre os jovens das décadas de 1960 e 1970, tornando-se símbolos da contracultura.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.