Como o Chile rompe com o mainstream na eleição presidencial

Candidato de extrema direita chega na frente no primeiro turno. Ele vai enfrentar um nome de esquerda que surgiu em meio a protestos de rua como alternativa aos políticos tradicionais

    O candidato de extrema direita José Antonio Kast venceu o primeiro turno das eleições presidenciais realizadas neste domingo (21) no Chile, com 27,91% dos votos. O candidato mais à esquerda no espectro político local, Gabriel Boric, ficou em segundo, com 25,92%.

    O resultado rompe uma alternância de poder entre direitistas e esquerdistas moderados que governam o Chile desde a redemocratização em 1990. O segundo turno está marcado para o dia 19 de dezembro. O vencedor assumirá a presidência em março de 2022 para exercer um mandato de quatro anos, sem direito à reeleição consecutiva.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.