4 eixos para reflexão no Dia da Consciência Negra de 2021

Com uma década de oficialização da data em âmbito nacional, o ‘Nexo’ traz dados e análises sobre impactos raciais da violência urbana, da desigualdade, do deficit de representatividade política e da linguagem

    O Dia da Consciência Negra, celebrado em 20 de novembro, completa em 2021 sua primeira década oficialmente instituído em âmbito nacional, algo que aconteceu em 2011 pela Lei 12.519.

    A data que usa como referência a morte de Zumbi dos Palmares em 1695 traz consigo reflexões a respeito da realidade dos negros brasileiros, uma realidade de desigualdades impostas por três séculos de escravidão e por injustiças que perduram até hoje.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.