O que é metaverso. E quais os planos de Mark Zuckerberg

Em evento no qual anunciou mudança de nome do Facebook, fundador da empresa aposta na plataforma como ‘ambiente híbrido’ entre real e virtual. Conceito vindo da ficção científica já é explorado na indústria tecnológica

    Uma segunda vida, virtual, onde você pode ser o que quiser, participar de competições, encontrar amigos, fazer negócios, achar um amor. Essa é a proposta básica de metaversos, plataformas digitais que misturam realidade virtual e/ou aumentada, redes sociais e a internet no geral.

    O Facebook anunciou o metaverso nesta quinta-feira (28), acompanhado da notícia de que o nome da empresa vai passar a ser Meta, como tentativa de se posicionar no mercado. Otimistas veem esse tipo de simulação como um divisor de águas para a civilização. Céticos e críticos veem a ideia como algo tecnicamente impossível e mais uma forma dos bilionários ficarem ainda mais ricos.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.