Como a falta de produtos afeta a economia global

O ‘Nexo’ explica a escassez de bens ao redor do mundo e como ela pode ameaçar a retomada da atividade econômica a nível mundial

    O FMI (Fundo Monetário Internacional) reduziu na terça-feira (12) sua projeção para o crescimento da economia global para 5,9% em 2021. O órgão elencou dois principais motivos para a piora das perspectivas: o avanço do novo coronavírus em países em desenvolvimento no segundo semestre; e os gargalos que têm atingido as cadeias globais de produção.

    As disrupções de oferta citadas pelo FMI têm levado à falta de produtos em diferentes lugares do mundo, especialmente em países desenvolvidos. A situação tem levado a aumento de preços e desorganização econômica nesses locais.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.