Um glossário para entender a inflação no Brasil em 2021

Preços sobem 10,25% em 12 meses até setembro. O ‘Nexo’ explica os principais termos em torno do aumento inflacionário no país, do IPCA à estagflação

    A inflação no Brasil em setembro de 2021 foi a maior para o mês desde 1994. Os preços subiram 1,16% período, de acordo com dados divulgados pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) na sexta-feira (8).

    A inflação alta de setembro foi puxada por combustíveis, pelo botijão de gás e pela conta de luz, que está subindo em meio à crise hídrica. No acumulado em 12 meses, foi a primeira vez desde o início de 2016 que a variação dos preços ultrapassou a marca dos dois dígitos.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.