A escrita pós-colonial de Abdulrazak Gurnah, Nobel de Literatura

Nascido na Ilha de Zanzibar e radicado no Reino Unido, o vencedor de 2021 é a quarta pessoa negra a receber o prêmio

    Temas

    O escritor tanzaniano Abdulrazak Gurnah, de 73 anos, foi anunciado nesta quinta-feira (7) como o vencedor do prêmio Nobel de Literatura de 2021. A escolha não era esperada nem por críticos e especialistas em literatura da Inglaterra, onde o autor vive desde os 18 anos.

    Ele se tornou o primeiro escritor da Tanzânia a vencer o Nobel e o segundo negro africano premiado — o nigeriano Wole Soyinka foi o primeiro eleito pela Academia Sueca, em 1986. Desde então, além de Gurnah, só duas pessoas negras haviam ganhado o Nobel de Literatura, a americana Toni Morrison (1993) e o poeta caribenho Derek Walcott (1992), nascido na ilha de Santa Lúcia.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.