Pertences na fogueira: a hostilidade contra imigrantes no Chile

Multidão incendeia roupas e brinquedos de venezuelanos no norte chileno depois de cantar o hino e marchar com bandeiras nacionais. Tema aparece na disputa eleitoral que vai substituir Sebastian Piñera em novembro

    Pelo menos 5.000 pessoas protagonizaram no sábado (25) uma violenta manifestação contra imigrantes na cidade de Iquique, no norte do Chile. A turba fez uma fogueira em praça pública para queimar pertences após o despejo do grupo – incluindo roupas e brinquedos de crianças – na localidade a 1.750 km da capital, Santiago.

    O presidente Sebastián Piñera condenou a “brutal agressão” contra os imigrantes venezuelanos na cidade – os nacionais da Venezuela correspondem a 30% do total de 1,4 milhão de estrangeiros que estavam vivendo no Chile, nos dados anuais mais recentes, de 2020. O relator das Nações Unidas para Direitos Humanos dos Imigrantes, Felipe González, se manifestou contra o que chamou de “uma humilhação inadmissível”.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.