Como os atentados de 11 de setembro mudaram o mundo

Depois de 20 anos, ataques da Al-Qaeda contra as Torres Gêmeas e o Pentágono deixaram legado de guerras, supervigilância estatal e perda de garantias individuais

    Os atentados cometidos por um grupo de 19 terroristas da rede Al-Qaeda contra as Torres Gêmeas, em Nova York, e o Pentágono, no estado da Virgínia, no dia 11 de setembro de 2001, não deixaram apenas 2.977 mortos e milhares de feridos nos EUA. Os efeitos do maior atentado da história americana se espalham por praticamente todas as partes do mundo ainda hoje.

    Passados 20 anos, a “guerra ao terror” que se seguiu ao 11 de Setembro ecoa nas profundas transformações sentidas no mundo da segurança e dos direitos humanos, com consequências que afetam a vida de milhões de pessoas tocadas direta ou indiretamente pelo terrorismo e pela resposta americana a esses atos.

    ASSINE O NEXO PARA
    CONTINUAR LENDO

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.