A trajetória de Roberto Jefferson até ser preso por ataques à democracia

Presidente do PTB ganhou destaque com Collor, revelou o mensalão do governo Lula e já foi condenado por corrupção. Após aderir ao bolsonarismo, foi preso preventivamente por ataques à democracia

    O presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, foi preso na sexta-feira (13) pela Polícia Federal. A prisão preventiva foi autorizada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes. O ministro também determinou o cumprimento de busca e apreensão em endereços ligados ao político, que é aliado do presidente Jair Bolsonaro.

    Conhecido por ter integrado a base de governos distintos, Jefferson já chegou a ser preso anteriormente por corrupção no esquema do mensalão. Agora, a investida contra o petebista se deu no âmbito de uma investigação sobre a existência de uma suposta organização criminosa, classificada como uma “milícia digital”, que agiria difundindo notícias falsas para atacar instituições democráticas no Brasil, possivelmente com uso de verbas públicas.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.