Ameaça às eleições: o que pode de fato acontecer com Bolsonaro

O ‘Nexo’ conversou com um cientista político e um professor de direito sobre as frentes eleitorais, criminais e políticas contra o presidente. Eles avaliaram as reais chances de haver algum tipo de punição até 2022

    Com o aumento dos ataques de Jair Bolsonaro às urnas eletrônicas, assim como reiteradas ameaças do presidente à realização das eleições de 2022, o Tribunal Superior Eleitoral tomou duas medidas na segunda-feira (2): abriu um inquérito administrativo contra o presidente e pediu sua inclusão no inquérito criminal das fake news no Supremo.

    Alexandre de Moraes, relator do inquérito das fake news, aceitou o pedido na quarta-feira (4). Na decisão em que incluiu o presidente da investigação, o ministro citou sete possíveis crimes: calúnia, difamação, injúria, incitação ao crime, apologia ao crime ou criminoso, associação criminosa e denunciação caluniosa.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.