Quando a desistência passa a ser uma opção para atletas de ponta

Saúde mental ganha destaque com Naomi Osaka e Simone Biles. Nova geração lida com ansiedade agravada por superexposição das redes, mas se mostra mais disposta a falar abertamente sobre problemas

    Temas

    A japonesa Naomi Osaka abandonou o Aberto da França de 2021, um dos principais torneios do tênis mundial, para cuidar de sua saúde mental. A americana Simone Biles desistiu de disputar a final individual geral da ginástica artística nos Jogos Olímpicos de Tóquio nesta quinta-feira (29) pelo mesmo motivo.

    As atitudes das duas estrelas do esporte mundial mostram que a situação psicológica de atletas de ponta, antes relegada ao segundo plano, vem ganhando cada vez mais espaço. Também mostram que desistir passou a ser opção para astros que enfrentam problemas, mesmo diante de altas expectativas.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.