5 sambistas da nova geração de ‘bambas’ do carnaval do Rio

Seguindo letra do sambista Sargento ‘o samba não morre, alguém sempre te socorre’, o 'Nexo' listou nomes que podem figurar como futuros destaques do carnaval carioca

    O samba carioca perdeu dois de seus principais representantes em maio de 2021: Nelson Sargento, aos 96 anos, e Dominguinhos do Estácio, de 79 anos. Eles faziam parte de uma geração que viu as escolas de samba crescerem e ganharem projeção no Brasil.

    “O samba agoniza, mas não morre. Alguém sempre te socorre”, diz a letra de “Agoniza, mas não morre”, composta por Sargento na década de 1970. Diante da dica do ícone da Mangueira, o Nexo listou nomes que podem figurar como futuros “bambas” do carnaval do Rio.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.