O mito europeísta reproduzido pelo presidente da Argentina

Alberto Fernández diz que ‘brasileiros saíram da selva’ e argentinos ‘dos barcos’. Fala racista remete a pensamento que enaltece a origem branca e invisibiliza as heranças indígenas e africanas no país

O presidente da Argentina, Alberto Fernández, disse na quarta-feira (9) que “os mexicanos vieram dos indígenas; os brasileiros saíram da selva; e nós [argentinos], chegamos em barcos, barcos que eram vindos da Europa”. Fernández atribuiu a frase erroneamente ao escritor mexicano Octavio Paz. Na realidade, a citação é de uma canção do músico argentino Litto Nebbia.

Feita durante um encontro com o premiê da Espanha, Pedro Sánchez, a fala de Fernandéz foi considerada racista e alvo de uma série de críticas nas redes sociais e entre líderes políticos e artistas da América Latina. Após a repercussão negativa, o presidente foi às redes para pedir desculpas a quem se sentiu ofendido. Ele disse que se referia aos mais de 5 milhões de imigrantes que chegaram à Argentina na primeira metade do século 20 e “conviveram com nossos povos originários”. Ele também afirmou que “nossa diversidade é um orgulho”.

ASSINE O NEXO PARA
CONTINUAR LENDO

Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
SEM DIFICULDADES

Já é assinante, entre aqui

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.