Os painéis online que centralizam dados da pandemia

Iniciativa criada por grupo de cientistas reúne informações sobre infecções, isolamento e ocupação de leitos hospitalares no Brasil. Usuários podem analisar situação em seu estado ou município por meio de site

O Nexo é um jornal independente sem publicidade financiado por assinaturas. Este conteúdo é exclusivo para nossos assinantes e está com acesso livre como uma cortesia para você experimentar o jornal digital mais premiado do Brasil. Apoie nosso jornalismo. Conheça nossos planos. Junte-se ao Nexo!

O grupo de cientistas Rede Análise Covid-19, que atua desde o início da pandemia para divulgar dados sobre o novo coronavírus, lançou na sexta-feira (4) uma série de painéis online que centralizam informações relevantes para acompanhar a evolução da crise no país, nos estados e nos municípios.

O site criado pelo grupo exibe gráficos que mostram dados como os de infecções e óbitos no país, os índices de mobilidade e isolamento nas cidades e as taxas de ocupação de leitos hospitalares em parte dos estados. O usuário pode navegar pelos painéis e filtrar as informações que deseja ver.

A iniciativa foi organizada pelo cientista de dados Isaac Schrarstzhaupt, coordenador do grupo Rede Análise Covid-19 e um dos principais divulgadores dos dados da pandemia nas redes sociais. Os painéis lançados na sexta-feira (4) têm apoio do Instituto Serrapilheira e dos Médicos Sem Fronteiras.

O que há nos painéis

Casos, óbitos e crescimento

A página criada pelo grupo contém quatro tipos de painéis. O primeiro mostra uma série de gráficos sobre os novos casos de covid-19, as mortes e taxas de crescimento recentes desses dois dados. O site permite comparar essas informações entre diferentes países ou entre estados e municípios brasileiros.

Mobilidade e sintomas

O segundo painel exibe dados de mobilidade em diferentes estados e municípios, usando informações coletadas pelo Google Mobility. O painel também mostra a evolução das notificações de sintomas de covid-19 coletadas em pesquisa do Facebook com a Universidade de Maryland, nos EUA, e as compara com os dados notificados pelo Ministério da Saúde.

Dados hospitalares

O terceiro painel mostra os dados hospitalares de dois estados: São Paulo e Rio Grande do Sul. Entre as estatísticas disponíveis, estão as de leitos clínicos ocupados por pacientes com covid-19, leitos de UTI (unidades de terapia intensiva) ocupados e a quantidade de pessoas usando respiradores, por exemplo.

Síndrome Respiratória Aguda Grave

O quarto painel mostra os dados de casos e óbitos por SRAG (síndrome respiratória aguda grave) no país. Embora nem todos os casos de SRAG sejam também de covid-19, a evolução desses dados tem acompanhado a do novo coronavírus. Em uma página, a seção também mostra a curva de testes do tipo PCR (usados para o diagnóstico do novo coronavírus) ainda sem resultado.

Como navegar pelo site

Cada painel do site criado pela Rede Análise Covid-19 contém uma “capa” de onde se pode navegar para outras seções ou avançar dentro dos gráficos daquela seção específica. Quando se está no painel de mobilidade, por exemplo, é possível ir a outros painéis ou avançar para ver esses dados por estado ou cidade.

Os usuários do site podem filtrar os dados que querem analisar usando menus à direita em cada página. Com esses menus, é possível selecionar o estado ou o município que se quer verificar. Em alguns casos, também é possível definir o período da pandemia que se quer analisar.

Os painéis foram criados para quem busca dados da pandemia a nível local (nos estados ou municípios), mas tem dificuldade de encontrar essas informações nos sites oficiais dos governos ou prefeituras, que nem sempre deixam abertas ao público todas as informações de que dispõem sobre a pandemia.

A Rede Análise Covid-19 é formada por dezenas de cientistas voluntários de diferentes áreas de pesquisa. Criado em fevereiro de 2020, o grupo ganhou espaço nas redes sociais. Nesta segunda-feira (7), o perfil da rede no Twitter reunia mais de 49 mil seguidores.

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.