O caso George Floyd e o debate racial no Brasil

Representantes do movimento negro avaliam, um ano depois, a repercussão da morte do homem que foi asfixiado por um policial branco nos EUA

    Em 25 de maio de 2020, George Floyd, um homem negro de 46 anos, foi asfixiado até a morte por um policial branco na cidade de Minneapolis, nos EUA. Um ano depois do assassinato, completado nesta terça-feira (25), discussões sobre a violência policial ainda evocam o nome de Floyd e a brutalidade das forças de segurança em outros países como o Brasil.

    Após imobilizar e render Floyd, que estava desarmado, o policial Derek Chauvin pressionou seu joelho contra o pescoço dele por mais de nove minutos. Testemunhas filmaram o episódio e postaram nas redes sociais o vídeo em que o homem imobilizado avisa o policial que não consegue respirar. As imagens deflagraram uma campanha internacional de pessoas que se disseram ultrajadas com o ocorrido.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.