O documentário que resgata a história do ‘Woodstock negro’

Filme premiado tem direção do DJ Questlove e traz registros inéditos de festival que teve shows de músicos icônicos

O Nexo é um jornal independente sem publicidade financiado por assinaturas. Este conteúdo é exclusivo para nossos assinantes e está com acesso livre como uma cortesia para você experimentar o jornal digital mais premiado do Brasil. Apoie nosso jornalismo. Conheça nossos planos. Junte-se ao Nexo!

    Celebração de música e do estilo de vida hippie, o festival de Woodstock foi um dos eventos mais simbólicos da década de 1960. Menos famoso é o festival conhecido como “Woodstock negro”, realizado no bairro nova-iorquino do Harlem na mesma época, meados de 1969.

    Com imagens inéditas, um novo documentário americano conta a história do Harlem Cultural Festival, que uniu música, ativismo e autoafirmação negra. “Summer of Soul (...Or, When the Revolution Could Not Be Televised)” (verão do soul – ou, quando a revolução não podia ser televisionada) tem estreia prevista para 2 de julho de 2021 no serviço de streaming americano Hulu. Em janeiro de 2021, o filme ganhou o Grande Prêmio do Júri e Prêmio do Público no festival de cinema de Sundance.

    Dirigido por Questlove, DJ e baterista do grupo de rap The Roots, o filme foi montado a partir de 45 horas de registros do evento que estavam esquecidos em um porão. No palco, aparecem artistas como Sly and the Family Stone, Stevie Wonder, B.B. King, Nina Simone e Mahalia Jackson.

    Cerca de 300 mil pessoas compareceram aos diversos shows do festival. Os Panteras Negras, organização negra militante, fizeram a segurança do evento, depois que a polícia de Nova York se recusou a fornecer apoio.

    O momento era de tensão política e social. No ano anterior, o líder negro Martin Luther King Jr. havia sido assassinado em Memphis. Pouco depois do aniversário de um ano do crime, 21 Panteras Negras haviam sido indiciados por supostamente planejarem atentados à bomba em Nova York para marcar a data. Apesar disso, os seis dias de shows transcorreram de forma pacífica, segundo registrou o The New York Times.

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.