A saga dos livros ‘Shadow and bone’ até virar série

No Brasil, programa é o mais assistido de plataforma de streaming desde sua estreia. Romances foram best-sellers mundiais

O Nexo é um jornal independente sem publicidade financiado por assinaturas. Este conteúdo é exclusivo para nossos assinantes e está com acesso livre como uma cortesia para você experimentar o jornal digital mais premiado do Brasil. Apoie nosso jornalismo. Conheça nossos planos. Junte-se ao Nexo!

    A série “Shadow and bone” está no top 1 dos mais assistidos da Netflix Brasil nesta segunda-feira (26), em uma posição que ocupa desde sua estreia, na sexta-feira (23).

    A produção, que se encaixa no gênero fantasia, gira em torno de Alina Starkov (Jessie Mei Li), uma órfã no reino de Ravka que descobre ter poderes que podem libertar o mundo das garras de criaturas malignas.

    “Shadow and bone” é baseado nos livros da trilogia Grisha, da autora israelita-americana Leigh Bardugo. Os oito episódios da primeira temporada estão disponíveis na plataforma.

    Um tiro no escuro

    Ao ver o boom dos livros de fantasia juvenil nos anos 2000 – que teve “Harry Potter” como seu maior expoente – Bardugo, que é graduada em língua inglesa pela Universidade de Yale, em Connecticut (EUA), decidiu tentar a carreira literária, dando um tiro no escuro.

    “Eu não sabia nada do mercado”, disse a autora ao site Writers’ Digest em 2018. “No caminho fui aprendendo que muitos agentes nem sequer querem saber desse tipo de livro”, afirmou.

    No mercado editorial dos EUA, os autores precisam de agentes para enviar suas obras às editoras, um cenário diferente do Brasil, onde essa figura ainda é pouco comum.

    Em 2012, “Shadow and bone” foi publicado nos EUA pela editora Macmillan, uma das maiores do país. Em poucas semanas, estava nas listas dos mais vendidos.

    O livro chegou ao Brasil com o título “Sombra e ossos”. Em 2013, veio a primeira sequência, “Sol e tormenta”, e em 2014, a segunda, “Ruína e tempestade”.

    Um ano depois da segunda continuação, Bardugo lançou “Six of Crows: Sangue e mentiras”, livro ambientado em Ravka, e em 2016 “Crooked Kingdom: Vingança e redenção”, também no mesmo universo, mas com histórias paralelas.

    A autora ficou longe da franquia até 2019, quando publicou “King of scars” (Rei das cicatrizes, em tradução livre), ainda inédito no Brasil.

    Inspiração russa

    Muitos livros de fantasia usam a Inglaterra medieval como inspiração para seus mundos – caso de obras como “O senhor dos anéis”, de J.R.R. Tolkien e “Eragon”, de Christopher Paolini.

    Para “Shadow and bone”, Bardugo decidiu tomar outro caminho, e se inspirou na Rússia do século 19. “E embora eu ame espadas e jarras de cerveja, eu queria levar os leitores a um lugar diferente. A Rússia czarista me deu um outro ponto de partida”, disse.

    “Eu acho que há um poder gigantesco nas imagens que associamos à cultura e história da Rússia”, afirmou a autora à revista EW em 2012.

    Nova tentativa de adaptação

    A série da Netflix é a segunda tentativa de adaptação dos livros de Bardugo.

    Em 2012, o estúdio DreamWorks comprou os direitos da franquia, com o intuito de transformá-la em uma série de filmes. O projeto seria produzido por David Heyman, responsável pelas adaptações cinematográficas de “Harry Potter”.

    O projeto acabou não indo para frente e foi deixado de lado até 2019, quando se transformou em série e foi vendido para a Netflix.

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.