O plano de venda de refinarias da Petrobras sob nova direção

Liquidação de oito unidades em 2022 pode ser impactada pela troca de comando da estatal. Bolsonaro indicou um general da reserva para assumir a empresa a partir do fim de março

    A Petrobras vive um momento de crise no início de 2021. Em 19 de fevereiro, o governo do presidente Jair Bolsonaro anunciou a saída de Roberto Castello Branco do comando da estatal, em reação aos seguidos aumentos de preços dos combustíveis. O executivo será substituído após o fim de seu mandato em 20 de março.

    O sucessor indicado pelo governo é o general da reserva Joaquim Silva e Luna, que precisa ser aprovado pela assembleia de acionistas.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.