Os temores em torno dos novos decretos de armas de Bolsonaro

Presidente flexibiliza ainda mais o acesso a armamentos e munições, avançando na promessa de campanha de 2018

    O presidente Jair Bolsonaro assinou na sexta-feira (12) novos decretos para facilitar e desburocratizar o acesso a armas de fogo e munições no país. As medidas trouxeram alterações em decretos anteriores sobre o mesmo tema.

    “Em 2005, via referendo, o povo decidiu pelo direito às armas e pela legítima defesa”, escreveu Bolsonaro no Twitter logo após a publicação dos decretos, se referindo à consulta popular realizada naquele ano, no qual 63% dos 95 milhões de votantes se opuseram à proibição da venda de armas e munições no país.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.