O projeto que apresenta quadrinistas do Norte do Brasil

Idealizado por editora e consultora amazonense, canal no YouTube entrevista artistas dos estados da região

Este conteúdo é exclusivo para assinantes. Ele está com acesso livre temporariamente como uma cortesia para você experimentar o jornal digital mais premiado do Brasil. Conheça nossos planos de assinatura. Assine o Nexo.

    Temas

    Embora o mercado brasileiro de quadrinhos tenha crescido na década de 2010 e permitido o acesso de leitores a uma ampla gama de artistas nacionais, o eixo Sul-Sudeste ainda concentra uma parte considerável da atenção. Pensando em contribuir para mudar esse cenário, a editora e consultora Sâmela Hidalgo criou o canal de YouTube Norte em Quadrinhos.

    No ar desde junho de 2020 e com cerca de 3.000 inscritos, Hidalgo, que é amazonense, entrevista semanalmente, aos domingos, quadrinistas vindos de um dos sete estados da região Norte do país. “Tem muito quadrinho de qualidade sendo produzido na Amazônia, mas ainda falta os leitores e o mercado conhecê-los”, disse Hidalgo ao Nexo.

    Já passaram pelo canal nomes como a roraimense Hipácia Caroline, autora do quadrinho de ficção científica “Miipo” e o tocantinense Álvaro Maia, idealizador do quadrinho de suspense “Kriança Índia”. As entrevistas abordam a carreira dos autores, o processo criativo deles e como a identidade da região Norte se reflete nas obras.

    Para o futuro Hidalgo planeja uma loja virtual – já em desenvolvimento – para que o público possa comprar os quadrinhos dos entrevistados, a escrita de um livro ilustrado, a produção de um documentário sobre os artistas da região e a oferta de cursos gratuitos para que os quadrinistas independentes nortistas possam se profissionalizar ainda mais.

    “Quem sabe, mais para frente, o projeto venha a financiar e agenciar alguns desses artistas e, quem sabe, depois da vacina [contra a covid-19], um evento presencial”, disse.

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.