Independência e inovação em 5 anos de ‘Nexo’ no ar

Jornal digital completa meia década fortalecendo relação direta com leitores e leitoras e apostando em novos modelos para um jornalismo em transformação

Estamos com acesso livre temporariamente em todos os conteúdos como uma cortesia para você experimentar o jornal digital mais premiado do Brasil. Conheça nossos planos de assinatura. Assine o Nexo.

    O Nexo completa nesta terça-feira (24) cinco anos no ar, reafirmando seu compromisso de produzir um jornalismo profissional claro, equilibrado e transparente, baseado num modelo de negócios que tem como protagonistas seus leitores e leitoras. A data marca meia década de inovação e superação, com abordagens explicativas para temas centrais do debate público, com variados formatos e visualizações.

    O Nexo foi ao ar em 24 de novembro de 2015 em meio a transformações relevantes na comunicação. As redes sociais impunham novas formas de acesso a notícias. O clima de excesso de informações criava, paradoxalmente, um ambiente cada vez menor de entendimento. A isso se somavam fontes enviesadas e difusão de conteúdo produzido sem critérios técnicos.

    O Brasil estava em ebulição. A economia, em recessão. O Senado via um de seus membros ser preso, num episódio inédito desde a redemocratização. A Operação Lava Jato avançava sobre os políticos. A Câmara aceitava um pedido de impeachment contra a presidente. E Minas Gerais ainda contabilizava o estrago do rompimento de uma barragem em Mariana, num dos maiores desastres ambientais registrados no país.

    “Sou assinante desde o primeiro mês e, mesmo tendo sofrido um forte impacto financeiro com a crise, não cogitei deixar a assinatura. Além de ter acesso a informação confiável, apresentada de forma didática e objetiva, me sinto honrado em contribuir para que um projeto essencial como o ‘Nexo’ continue firme nesse momento tão importante de nossa história”

    Felipe Gandolfi

    assinante do ‘Nexo’

    O Nexo trabalha com formatos diversos na apresentação da informação. Textos, gráficos, interativos, vídeos, gifs e podcasts compõem o conteúdo produzido pela equipe do jornal desde sua fundação. Também conta com colunistas, além de espaços para opiniões que levam em conta a diversidade e a pluralidade. Seu site é responsivo, moldado para que a experiência do usuário seja completa tanto em desktop quanto em celulares.

    Com um modelo de negócios baseado principalmente em assinaturas, o Nexo tem uma relação próxima com leitores e leitoras. É uma relação de confiança, que prescinde de truques para fisgar a audiência, uma vez que o jornal não trabalha com publicidade. É um modelo que vem se consolidando como tendência entre diversos meios de comunicação pelo mundo. A assinatura do Nexo custa R$ 12 mensais.

    “Considero o dinheiro que destino para a assinatura do ‘Nexo’ como um dos melhores investimentos que faço. Jornalismo de qualidade é algo cada vez mais importante, vocês fazem um trabalho incrível. Parabéns a todos da equipe!”

    Daniela Salú

    assinante do ‘Nexo’

    Nos cinco anos de existência do Nexo, o Brasil e o mundo passaram por novas transformações. Donald Trump foi eleito presidente dos EUA, governou em clima de guerra com as instituições e acabou derrotado quatro anos depois. O ex-presidente Lula foi preso e solto. Jair Bolsonaro chegou ao Palácio do Planalto numa onda extremista. Mais uma barragem se rompeu em Minas, em Brumadinho, causando novo desastre ambiental e humano. A Amazônia apresentou recordes de desmatamento. Cientistas acharam água em Marte e na Lua. A Amazon e a Apple viraram empresas trilionárias. E o coronavírus pôs o mundo em estado de pandemia, na maior crise sanitária global em um século.

    Todos esses assuntos foram tratados pelo Nexo nos mais variados formatos jornalísticos, sempre em busca de uma qualificação do debate público, a partir de pontes diretas com a academia, numa ligação que rendeu desdobramentos, como a criação da plataforma Nexo Políticas Públicas.

    O jornalismo do Nexo é premiado nacional e internacionalmente. Em 2017, o jornal foi vencedor do Online Journalism Awards na categoria “excelência geral em jornalismo online – pequenas redações”. Um ano depois, levou o prêmio Latam Digital Media Awards 2018 como “melhor site ou serviço mobile de notícias”. Em 2019 e 2020, o jornal ganhou o Prêmio Cláudio Weber Abramo na categoria “visualização”.

    “Um jornalismo criativo com muitos recursos gráficos, mas em especial com postura histórica, ética e política impecáveis, sem ser partidário, com profundo respeito ao leitor. É informativo e formativo, claro e simples. Ao mesmo tempo dá conta da complexidade e da incerteza. Isso é muito neste Brasil de hoje. Obrigada!”

    Renata Cromberg

    assinante do ‘Nexo’

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.