Como um futurólogo de 1900 imaginava o mundo do século 21

Vídeo reúne as previsões de um engenheiro sobre a vida dos americanos em 2001

Estamos com acesso livre temporariamente em todos os conteúdos como uma cortesia para você experimentar o jornal digital mais premiado do Brasil. Conheça nossos planos de assinatura. Assine o Nexo.

    Transmissões de acontecimentos em tempo real, redes de telefonia que conectam pessoas em diferentes continentes, aparelhos que permitem ajustar a temperatura das casas, refeições de preparo instantâneo. Parte do nosso cotidiano, essas facilidades foram descritas em 1900 por um engenheiro que imaginava como seria a vida humana no século 21.

    Publicado pela The Ladies’ Home Journal, revista destinada ao público feminino e primeira publicação a ter 1 milhão de assinantes nos EUA, em dezembro de 1900, o texto intitulado “O que deve acontecer nos próximos 100 anos” (“What may happen in the next hundred years”, no original) apresenta 28 previsões de John Elfreth Watkins Jr. para o ano de 2001.

    Para formular as hipóteses, Watkins diz que consultou os “homens mais sábios e mais cuidadosos” dos EUA sem, no entanto, citar quem seriam. Elas abordam temas diversos, como demografia, vida nas cidades, transportes e hábitos alimentares. Além de representarem prognósticos dos tempos vindouros, as previsões refletem como os americanos viviam nos anos 1900.

    As profecias de Watkins viralizaram no Twitter em 2012. Em agosto de 2020, ganharam novo fôlego na internet após o canal de YouTube Voices of the past, que produz conteúdos em inglês usando relatos históricos, reuni-las em um vídeo.

    3 previsões curiosas de Watkins

    Espaço Urbano

    Watkins apostava que em 2001 as cidades seriam locais quase exclusivamente destinados ao trabalho. Segundo ele, os americanos viveriam predominantemente em subúrbios, o que aumentaria sua expectativa de vida. Meios de transporte velozes e econômicos permitiriam que as pessoas chegassem ao emprego em poucos minutos. Ele também imaginava que as cidades virariam grandes bulevares, com carros, trens e metrôs circulando exclusivamente por túneis subterrâneos bem ventilados e iluminados.

    Acesso à educação

    O engenheiro acreditava que em 2001 todos os americanos teriam acesso ao ensino universitário. Segundo ele, aos estudantes pobres seriam fornecidos, sem custos, livros, vestimentas, alimentação e assistência médica.

    Transporte aéreo

    Em 1900, quando o texto de Watkins foi publicado, os irmãos Wright, americanos, e o brasileiro Santos Dumont já se dedicavam à aviação. Há controvérsias sobre quem teria alçado voo primeiro – em 1906, Dumont decolou com o 14-bis e voou 220 metros, naquele que foi o primeiro voo registrado e que conquistou reconhecimento oficial. O prognóstico de Watkins sobre os aviões era de que eles seriam menos usados do que carros e embarcações para o transporte de passageiros e cargas. Segundo ele, as aeronaves serviriam para fins militares e de observação científica.

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.