O site que cataloga objetos que marcaram época

Iniciativa de designer reúne imagens e informações para preservar a ‘memória física da humanidade’ de itens do cotidiano

Estamos com acesso livre temporariamente em todos os conteúdos como uma cortesia para você experimentar o jornal digital mais premiado do Brasil. Conheça nossos planos de assinatura. Assine o Nexo.

    Máquinas fotográficas e televisores antigos, rótulos de refrigerantes, miniaturas de super-heróis e tíquetes de metrô de diversas cidades do mundo. Esses são alguns dos objetos catalogados pelo site Thngs.co, uma iniciativa criada para preservar a memória de objetos do cotidiano que marcaram época.

    Cada item é acompanhado de uma ficha técnica com especificações do fabricante, ano de lançamento e imagens em alta definição. As descrições estão em inglês.

    O usuário pode navegar livremente pelo site, ou escolher algum tema, como embalagens ou jogos de tabuleiro.

    A iniciativa foi idealizada em 2015 pelo designer Dima Dwinn e é mantida por meio de doações. Segundo ele, a ideia é que a plataforma seja uma espécie de Wikipedia para objetos físicos, onde cada um deles possua uma página própria com metadados, arquivos e imagens.

    O site define os objetos como a “memória física da humanidade”, e destaca que a preservação de suas informações acaba por protegê-los dos inevitáveis danos causados pela passagem do tempo.

    3 itens curiosos do catálogo

    O primeiro computador fabricado pela Apple

    Chamado Apple-1, o computador foi idealizado em 1976 por Steve Wozniak para uso pessoa. A ideia de colocá-lo à venda partiu de um de seus amigos: Steve Jobs. Naquele ano o produto foi apresentado para o Homebrew Computer Club, um grupo de entusiastas em tecnologia, em Palo Alto, na Califórnia.

    A tocha das olimpíadas de 1980

    Os jogos de Moscou, realizados em 1980, foram marcados por um boicote de 61 países. No contexto da Guerra Fria, o boicote foi arquitetado pelos EUA como uma resposta à invasão militar soviética no Afeganistão e acabou por politizar um evento cujo objetivo é promover uma confraternização entre os países.

    A primeira bomba atômica soviética

    Chamada de RDS-1, a primeira bomba atômica soviética, pesava 4.6 toneladas e tinha 3.7 metros de comprimento. Em 29 de agosto de 1949, os soviéticos realizaram um teste com o artefato nuclear no Cazaquistão.

    O acervo soviético

    O site também possui duas seções especiais que reúnem itens do acervo do Museu Politécnico de Moscou.

    A primeira delas conta com objetos usados pelos soviéticos durante a corrida espacial travada com os EUA no contexto da Guerra Fria. Nela podem ser consultadas as fichas técnicas das espaçonaves, satélites, trajes espaciais e até mesmo dos alimentos consumidos pelos astronautas.

    A segunda seção é uma reunião de dois séculos de descobertas realizadas por cientistas russos. Nela encontram-se itens como lâmpadas, aparelhos de rádio e telégrafo, robôs e os precursores dos computadores.

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.