Por que o Banco Central manteve a taxa básica de juros onde estava

Comitê de Política Monetária decidiu pela Selic a 2% ao ano pela segunda vez consecutiva. O ‘Nexo’ conversou com economistas para entender o que isso diz sobre a política monetária do governo

    O Comitê de Política Monetária do Banco Central anunciou na quarta-feira (28) que manteve a taxa básica de juros em 2% ao ano. A Selic permanecerá no menor patamar da história, no qual está desde o início de agosto de 2020. Em meados de setembro, o comitê já havia optado por não alterar a taxa de juros.

    Em 2020, a taxa Selic passou por diversas quedas, pensadas para tentar estimular a economia brasileira em meio à crise por meio do aumento de liquidez. O movimento deu sequência aos cortes iniciados no final de julho de 2019, quando o Banco Central optou por baixar os juros depois de eles passarem 16 meses no mesmo patamar.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.