Qual o peso da declaração do papa sobre união gay

Francisco defende direito à união civil entre pessoas do mesmo sexo, mas não toca em dogma da Igreja sobre homossexualidade

    O papa Francisco defendeu que casais homossexuais não sejam julgados, não sofram discriminação e tenham direito a manter uniões reconhecidas como tal pelo direito civil. O líder máximo da Igreja Católica Romana não tocou, no entanto, no dogma (regra imutável) que considera pecado as relações homoafetivas.

    “Pessoas homossexuais têm o direito de estar em uma família. Elas são filhas de Deus e têm direito a uma família. Ninguém deveria ser descartado ou ser transformado em miserável por conta disso", disse o papa, acrescentando: “O que temos de criar é uma lei de união civil. Assim, [os casais homossexuais] ficam legalmente protegidos. Posiciono-me por isso.”

    ASSINE O NEXO PARA
    CONTINUAR LENDO

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.