Qual a melhor forma de combater incêndios florestais

Governo fala de ‘boi bombeiro’ e usa retardantes de chama sem regulação no Brasil. Ao ‘Nexo’, Ronaldo Viana Soares, pesquisador do FireLab da UFPR, explica práticas de enfrentamento e prevenção do fogo nos biomas brasileiros

O Pantanal enfrenta a maior seca em 47 anos. O cenário é propício para a propagação de incêndios, que atingem a região desde julho. Em setembro, o bioma teve o maior número de focos de incêndios da história para um único mês: 6.048 registros. Até meados de outubro, 27% do território pantaneiro já havia sido consumido pelas chamas.

O avanço do fogo também bate recordes em outros biomas. Nos nove primeiros meses de 2020, a área atingida por incêndios no Brasil equivale a de todo o Reino Unido — 226.485 km². Entre os parques nacionais impactados estão, por exemplo, a Chapada Diamantina (BA), a Chapada dos Veadeiros (GO) e a Serra do Cipó (MG).

PARA CONTINUAR LENDO,
TORNE-SE UM ASSINANTE

Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
SEM DIFICULDADES

Já é assinante, entre aqui

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.