O site que traz dicas para escapar do poder dos algoritmos

Organização sem fins lucrativos Mozilla lança campanha com recomendações para ‘consertar’ a internet 

O Nexo é um jornal independente sem publicidade financiado por assinaturas. Este conteúdo é exclusivo para nossos assinantes e está com acesso livre como uma cortesia para você experimentar o jornal digital mais premiado do Brasil. Apoie nosso jornalismo. Conheça nossos planos. Junte-se ao Nexo!

Sucesso de público, o documentário “O dilema das redes”, lançado pela Netflix em setembro de 2020, alertou muitos espectadores para os prejuízos psicológicos, sociais e políticos causados pela dominação que as redes sociais exercem em nossas vidas.

Na esteira do filme, a organização Mozilla, criadora do navegador Firefox, lançou uma campanha para “consertar” a internet. Unfck the internetbrinca com o famoso palavrão em inglês para propor uma vida online que seja menos refém dos algoritmos das grandes corporações digitais.

“Vamos retomar o controle daqueles que violam nossa privacidade apenas para nos vender coisas de que não precisamos”, afirma o texto que acompanha o projeto. Para a Mozilla, empresas como Facebook e YouTube colaboram para “a disseminação desastrosa da desinformação e da manipulação política”.

Em uma página, foram listadas seis iniciativas que o usuário pode tomar nesse sentido. Uma delas sugere uma extensão para o navegador Firefox chamada Ad Observer por meio da qual a pessoa pode compartilhar dados sobre anúncios políticos que vê nas redes sociais. A ideia é que as informações ajudem pesquisadores a entender como seus dados estão sendo usados por campanhas políticas para o direcionamento segmentado de anúncios. Por exemplo, a campanha de Donald Trump de 2020 vem mirando em fãs de automóveis Audi e espectadores da HBO.

Outra proposta para o usuário é “colocar uma tampa no Facebook”. Ao instalar a extensão Facebook Container, também para Firefox, pode-se impedir que a rede social de Mark Zuckerberg rastreie e recolha dados sobre sua navegação pela internet, mesmo fora do Facebook.

Uma recomendação é a de que a pessoa privilegie “tecnologia independente”, isto é, aplicativos e plataformas que não estejam associadas aos gigantes Facebook, Twitter e Google. O navegador Firefox é, obviamente, uma das sugestões. A criadora do programa, a Mozilla, é uma fundação sem fins lucrativos mantida pela corporação de mesmo nome, que comercializa produtos de tecnologia.

Assistir “O dilema das redes” é outra dica da Mozilla. Segundo a fundação, o filme “revela as questões de atenção e vício” causadas pelas redes sociais.

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.