Aulas presenciais: por que o impasse pode se alongar por 2021

Conselho Nacional de Educação aprovou possibilidade de ensino remoto até dezembro do próximo ano. A medida precisa passar por homologação do MEC

Cerca de sete meses após o fechamento de escolas devido à pandemia do novo coronavírus, declarada em março pela OMS (Organização Mundial da Saúde), o retorno às aulas presenciais ainda é uma incógnita no Brasil.

O CNE (Conselho Nacional de Educação) aprovou na terça-feira (6) uma resolução que autoriza atividades remotas para os ensinos básico e superior nas redes pública, particular e comunitárias, até 31 de dezembro de 2021. O texto ainda precisa passar pela homologação do MEC (Ministério da Educação).

PARA CONTINUAR LENDO,
TORNE-SE UM ASSINANTE

Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
SEM DIFICULDADES

Já é assinante, entre aqui

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.