A versão de Bolsonaro na ONU para as queimadas e a pandemia

Na Assembleia Geral, presidente brasileiro ataca imprensa, cita ‘interesses escusos’ internacionais e diz que recordes de incêndios na Amazônia são fruto de queima de roçado por índios e caboclos

O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, discursou na terça-feira (22) na 75ª Assembleia Geral da ONU (Organização das Nações Unidas). Em seu discurso, o presidente brasileiro disse, sem mostrar evidências, que o país é vítima de uma campanha mundial de desinformação.

Por causa da pandemia, o discurso de Bolsonaro, assim como dos demais chefes de Estado e de governo, foi gravado e transmitido por teleconferência. A transcrição da íntegra do discurso foi publicada pela ONU logo em seguida.

Junte-se ao Nexo!

Fique informado e apoie o jornalismo independente de qualidade

Você pode cancelar quando quiser sem dificuldades

Já é assinante, entre aqui

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.