As petições contra Bolsonaro na gaveta do Tribunal Penal Internacional

Procuradoria da corte recebeu cinco ações de entidades brasileiras sobre política ambiental e pandemia. Investigações podem ser retomadas diante de novos fatos ou evidências de crimes cometidos pelo presidente

O TPI (Tribunal Penal Internacional) decidiu na segunda-feira (14) arquivar temporariamente representações realizadas por entidades brasileiras contra o presidente Jair Bolsonaro. Desde 2019, diferentes grupos acusam o presidente de cometer crimes contra a humanidade e pedem que a corte abra um processo de investigação para apurá-los.

Segundo o despacho do procurador Mark P. Dillon, chefe do Departamento de Informações e Evidências do TPI, as investigações serão suspensas até que novos fatos possam ser incorporados às denúncias para dar andamento ao processo.

PARA CONTINUAR LENDO,
TORNE-SE UM ASSINANTE

Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
SEM DIFICULDADES

Já é assinante, entre aqui

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.