Como o poder público responde aos incêndios no Pantanal

Governo federal reconhece situação de emergência no Mato Grosso do Sul. Nos últimos meses, embates entre Ministérios do Meio Ambiente e da Economia ameaçaram a atuação da União na crise ambiental

Diante dos incêndios que consomem o Pantanal desde julho, o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, anunciou no sábado (12) que o governo federal “reiterou a oferta de ajuda” aos governos do Mato Grasso e do Mato Grosso do Sul para o enfrentamento da crise. Segundo o ministro, o governo Jair Bolsonaro começou a liberar recursos para a região em 2 de setembro.

A devastação do Pantanal ao longo de 2020 equivale à destruição dos últimos seis anos: 17% da cobertura vegetal. As populações de animais da região, mortas pelo fogo ou pela falta de alimentos, podem demorar de 20 a 30 anos para voltarem aos níveis de antes das chamas. A previsão é da pesquisadora do Centro de Pesquisas do Pantanal Cátia Nunes da Cunha, ao site National Geographic.

PARA CONTINUAR LENDO,
TORNE-SE UM ASSINANTE

Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
SEM DIFICULDADES

Já é assinante, entre aqui

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.