Por que a vacinação de crianças continua caindo no Brasil

Imunização contra poliomielite, tuberculose e meningite diminui desde 2015. Especialistas alertam para o risco da volta de enfermidades que haviam saído de circulação

    Menos crianças brasileiras tomaram vacinas em 2019. Um levantamento do jornal Folha de S.Paulo, a partir de dados do Programa Nacional de Imunizações publicado no início de setembro, revela uma queda em relação a períodos anteriores na cobertura de todas as vacinas que devem ser tomadas por crianças de até um ano no país.

    São doses contra doenças como sarampo, poliomielite, tuberculose, meningite, rubéola e hepatite B, entre outras. Em alguns casos, a redução da cobertura é acentuada. Caso da proteção contra a poliomielite, que regrediu de 100% para cerca de 82% em 12 anos.

    ASSINE O NEXO PARA
    CONTINUAR LENDO

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.