3 boatos verificados na semana para você ficar de olho

O ‘Nexo’ integra o Comprova, coalizão de 28 veículos jornalísticos que busca combater a desinformação

As redes sociais são um importante meio de comunicação para cidadãos e governos, ao divulgar e esclarecer assuntos de interesse público. Mas nelas também se proliferam posts, imagens e vídeos fabricados, manipulados ou retirados de contexto que podem causar danos. É um ambiente em que conteúdos podem ser disseminados rapidamente, sem preocupações com fonte ou veracidade.

Para combater a desinformação nas redes surgiu o Comprova, do qual o Nexo faz parte. A iniciativa, que teve início em 2018, está agora em sua terceira fase e conta com a colaboração 28 veículos de comunicação para monitorar e verificar conteúdos suspeitos sobre políticas públicas do governo federal, as eleições municipais de 2020 e a pandemia da covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.

Abaixo, o Nexo selecionou três verificações feitas pelo Comprova na semana que passou. Confira:

Prefeito de Itajaí (SC) sugere tratamentos que não têm eficácia comprovada a pacientes com covid-19

Em uma live transmitida pelo Facebook na segunda-feira (3), o prefeito de Itajaí (SC), Volnei Morastoni (MDB), anunciou que o município passará a oferecer a ozonioterapia para pacientes com a covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. Desde meados de julho, o município também distribui comprimidos de cânfora e ivermectina como uma medida de prevenção ao vírus. Nenhum dos tratamentos tem, até o momento, eficácia comprovada para tratar a doença.

A ozonioterapia é uma técnica de aplicação de uma mistura dos gases oxigênio e ozônio, por diversas vias de administração, com finalidade terapêutica. Um dia após o anúncio do prefeito, o CRM-SC (Conselho Regional de Medicina de Santa Catarina) emitiu uma nota afirmando que os estudos científicos envolvendo a ozonioterapia são incipientes, não oferecendo as evidências necessárias para que seja recomendado aos pacientes com a covid-19.

Também não existem evidências atestando que a ivermectina e a cânfora possam prevenir a covid-19. O primeiro é um remédio usado no tratamento de doenças parasitárias, como a sarna. O segundo é um medicamento homeopático, cuja eficácia é questionada também em relação à outras enfermidades.

A OMS (Organização Mundial de Saúde) e as principais autoridades de saúde do mundo afirmam que ainda não há um tratamento capaz de curar ou de prevenir a covid-19.

Até a data de publicação desta verificação no site do Comprova, o vídeo original da live, na página da Prefeitura de Itajaí no Facebook, acumulava mais de 16 mil visualizações e centenas de comentários. A utilização da ozonioterapia, depois do anúncio do prefeito, foi tratada em reportagens de diversos veículos de comunicação, incluindo o britânico The Guardian e o português tvi24.

A verificação foi realizada por Rádio Band News FM, Jornal do Commercio, NSC Comunicação e O Estado de S. Paulo, e foi validada por outros veículos incluindo o Nexo. Veja a verificação na íntegra.

É falso que ponte que liga os estados do Acre e Rondônia esteja com as obras concluídas e tenha sido construída no governo Bolsonaro

Um post no Twitter acompanhado de um vídeo sugerindo que uma ponte sobre o rio Madeira, que liga os estados do Acre e Rondônia, foi construída durante o governo Bolsonaro viralizou nesta semana. O post desconsidera que a obra teve início em 2014 e que ainda não foi concluída.

A ex-presidente Dilma Rousseff (PT) anunciou o projeto de construção da ponte durante uma visita ao Acre, em março de 2014. As obras começaram meses depois com os recursos advindos do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), com a previsão de conclusão para 2017. Após uma série de mudanças no cronograma, a obra ainda não foi entregue.

Em dezembro de 2018, um mês antes de Jair Bolsonaro assumir a presidência da República, o Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), vinculado ao Ministério da Infraestrutura, informou que 85% das obras estavam concluídas. Por e-mail, o órgão informou a previsão atual é de que a ponte seja finalizada no final deste ano.

Até a data de publicação desta verificação no site do Comprova, o post somava mais de 8,5 mil visualizações no Twitter. O vídeo também foi compartilhado pelo senador Flávio Bolsonaro (PSL) e pelo vereador Carlos Bolsonaro. Os filhos do presidente deixaram claro que as obras não estão concluídas, mas insinuaram que foram realizada apenas no atual governo. Juntas, as publicações foram visualizadas mais de 200 mil vezes.

A verificação foi realizada por Uol e validada por outros veículos. Veja a verificação na íntegra.

Médico usa dados enganosos ao sugerir que covid-19 é uma conspiração

Um vídeo que viralizou no Instagram afirma que a pandemia é uma farsa “criada com fins políticos”. No vídeo, um médico brasileiro lê um texto sobre uma conferência de uma organização negacionista chamada Médicos por la Verdad, realizada na Espanha. Os dados que embasam as alegações são enganosos.

O vídeo afirma que a taxa de letalidade do novo coronavírus é inferior à da gripe sazonal. Segundo dados da OMS, que vêm sendo reavaliados conforme a evolução da pandemia, o novo coronavírus leva 0,6% dos diagnosticados a óbito. Em relação à gripe sazonal, esse índice é de 0,1%.

Outro argumento utilizado pelo médico é que faltam evidências atestando a eficácia do uso de máscaras, a que ele se refere como “focinheiras”, para frear o avanço da doença. A OMS publicou, no início de junho, um documento indicando a importância das máscaras no controle da pandemia. Embasaram sua elaboração cerca de 70 estudos científicos, conduzidos pelo próprio órgão e por centros de pesquisas de diversos países. O documento é utilizado como referência por autoridades sanitárias, incluindo a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

Até a data de publicação desta verificação no site do Comprova, o vídeo somava mais de 38 mil visualizações no Instagram.

A verificação foi realizada por Uol e Folha de S.Paulo, e validada por outros veículos incluindo o Nexo. Veja a verificação na íntegra.

Você recebeu algum conteúdo sobre o novo coronavírus que gerou dúvida e gostaria que o Comprova checasse? Envie uma mensagem de WhatsApp para (11) 97795-0022 ou pelo site do Comprova.

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.

Já é assinante? x

Entre aqui

Continue sua leitura

Inscreva-se abaixo no Boletim Coronavírus, uma newsletter diária do Nexo: