O aumento dos incêndios em terras indígenas durante a pandemia

Mês de julho registrou crescimento de 76,72% dos focos de calor nessas áreas. Operação de GLO na Amazônia e pressão internacional não serviram para inibir queimadas

As Terras Indígenas da Amazônia queimaram mais em 2020 do que no ano anterior. No mês de julho, os alertas de focos de calor nessas áreas registraram um aumento de 76,72% na comparação com o mesmo mês em 2019.

Na região que concentra mais de 98% das Terras Indígenas (TIs) do país, o número de episódios subiu de 305 para 539. Os números referentes foram divulgados pela ONG Greenpeace, a partir de dados colhidos pelo sistema Deter, do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais).

PARA CONTINUAR LENDO,
TORNE-SE UM ASSINANTE

Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
SEM DIFICULDADES

Já é assinante, entre aqui

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.