Como o Vietnã lida com a volta da covid depois de meses sem contágio

País asiático que se tornou exemplo no combate à pandemia registrou 15 novas infecções e retomou medidas rígidas de isolamento social para conter a disseminação da doença

O Vietnã, país que se tornou um exemplo de atuação no combate ao novo coronavírus pelo controle da pandemia em seu território, adotou medidas rígidas para impedir a disseminação da covid-19 após o surgimento de novos casos.

Na penúltima semana de julho, o país asiático confirmou seus quatro primeiros casos de transmissão local do vírus desde abril. Os infectados são um jovem de 17 anos, morador da província de Quang Ngai, no sudeste do Vietnã, e três aposentados, de 57, 61 e 71 anos, da cidade turística de Da Nang, na região central.

Nos quatro casos, as autoridades sanitárias do país não conseguiram determinar a origem do vírus. Desde abril, o Vietnã considerava a doença eliminada em seu território e havia reaberto suas atividades, mas mantinha as fronteiras com o exterior fechadas.

O paciente de 57 anos está hospitalizado desde o dia 25 de julho e se encontra em estado crítico. Na segunda-feira (27), 11 novos casos foram detectados. Nove deles são funcionários ou pacientes recém-saídos do Hospital Central de Da Nang. Os outros dois são moradores de áreas residenciais da cidade, e não se sabe como o vírus chegou até eles.

As novas medidas para frear o vírus

Até o dia 24 de julho, o Vietnã tinha registrado 416 casos de covid-19, sem nenhuma morte, de acordo com dados da Universidade Johns Hopkins, nos EUA. A população do país é de cerca de 96 milhões de pessoas.

Com os novos infectados, o país asiático tomou medidas incisivas para tentar frear o avanço do vírus em Da Nang.

O governo do Vietnã determinou a evacuação de 80 mil turistas que estavam na cidade – todos eles vietnamitas, já que o país tem as fronteiras fechadas para estrangeiros desde março.

A evacuação deve ocorrer até o fim de terça-feira (28), quando novas medidas de isolamento e distanciamento social passam a valer em Da Nang, bem como o fechamento das fronteiras da cidade.

Até o dia 11 de agosto, os serviços não essenciais de Da Nang permanecerão fechados. Eventos, festas e cerimônias religiosas estão proibidos. As escolas de Da Nang vão continuar funcionando, mas o número de alunos por sala será reduzido.

O sistema de transporte público estará equipado com termômetros a laser, para medir a temperatura de todos os passageiros, e com álcool em gel.

Em seis bairros da cidade, no entorno dos principais hospitais de Da Nang, a recomendação é de que os moradores fiquem em casa e saiam apenas em caso de extrema necessidade.

Aglomerações de mais de duas pessoas em espaço público estão proibidas, e a recomendação é da distância de pelo menos dois metros entre os indivíduos. O uso de máscara em toda a cidade é obrigatório.

O governo vai fazer nova avaliação da situação após o dia 11 de agosto, podendo renovar ou não as medidas para frear o vírus. Dependendo do que ocorrer, as exigências e recomendações podem ser impostas em outras cidades para além de Da Nang.

O combate à pandemia no Vietnã

Com algumas poucas centenas de caso e nenhuma morte registrada até segunda-feira (27), o Vietnã é considerado um exemplo no combate à pandemia de covid-19.

O país, que faz fronteira com a China, optou por fazer um isolamento social rígido de 20 dias na capital Hanói a partir de 12 de fevereiro, quando tinham sido registrado apenas sete casos de covid-19.

Um dia depois do início do isolamento, outros nove foram detectados, totalizando 16 infecções, número que se manteve por três semanas. Em meados de março, quando a pandemia foi declarada pela OMS (Organização Mundial da Saúde), houve um salto no número de casos, decorrente da repatriação de vietnamitas que estavam em outros países.

Com o aumento de casos confirmados, todos aqueles que entravam no país – tendo sintomas ou não – precisaram passar por 14 dias de quarentena obrigatória.

Entre o fim de março e a primeira metade de abril, o Vietnã passou por três semanas de isolamento social rígido por todo o país, o que controlou o avanço do vírus.

Desde abril, com exceção das fronteiras fechadas ao exterior, a vida no Vietnã havia retornado ao normal e nenhum novo caso de transmissão local havia sido registrado até o final de julho.

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.