Como a explosão da cloroquina criou um mercado ilegal na África

Promoção de produto sem eficácia comprovada alimenta uma rede internacional de ilegalidades durante a pandemia

    A Interpol deflagrou no mês de março uma operação batizada de Pangea para desbaratar grupos organizados internacionais que falsificam e contrabandeiam equipamentos médicos e remédios ligados à covid-19.

    A operação resultou em 121 prisões, além da apreensão do equivalente a US$ 14 milhões em 4,4 milhões de unidades de produtos adulterados. Mais de 2,5 mil websites fraudulentos foram fechados por fazer anúncios de produtos falsos e 37 grupos criminosos organizados foram desbaratados.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.