O que é o screenlife, alternativa para produzir filmes na pandemia

Grande estúdio aposta em narrativas filmadas em dispositivos como celulares e notebooks, com ação centrada nas telas

    O estúdio americano de cinema Universal Pictures anunciou na terça-feira (9) um acordo com a produtora Bazelevs para a produção de cinco filmes no formato “screenlife” (vida na tela, em tradução livre). Nele, o uso de câmeras tradicionais é substituído pela adoção do ponto de vista de webcams e câmeras de celulares, e a narrativa se desenrola a partir das telas que passaram a dominar nosso cotidiano.

    Já há filmes produzidos nesse segmento e os resultados de bilheteria são bons. O acordo, além de atrativo financeiramente, possibilita à Universal a continuidade de alguma produção no contexto da pandemia de coronavírus, em que filmagens em sets do mundo inteiro foram paralisadas.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.