O caso do menino Miguel em Recife: ‘Branco, no Brasil, não erra’

O 'Nexo' ouviu especialista em discriminação racial para entender como a morte da criança de 5 anos retrata um problema crônico no país

    Centenas de pessoas ocuparam as ruas do Recife, na sexta-feira (5), para protestar contra a morte de Miguel Otávio Santana da Silva, de 5 anos, que caiu do 9º andar de uma das torres do condomínio Píer Maurício de Nassau na terça-feira (2).

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.