O declínio da Fundação Palmares sob as ações de seu presidente

No comando de órgão federal, Sérgio Camargo chama movimento negro de ‘escória maldita’, numa sequência de declarações e atitudes que levam partidos e sociedade civil a tentar removê-lo do posto

    Na quarta-feira (3), um grupo de deputados protocolou um pedido para que o Ministério Público Federal investigue a declaração do jornalista Sérgio Camargo, presidente da Fundação Palmares, em que ele chama o movimento negro de “escória maldita”.

    O pedido foi assinado por parlamentares do PSOL, PT, PDT e PSB, incluindo deputadas negras como Áurea Carolina (PSOL-MG), Benedita da Silva (PT-RJ) e Talíria Petrone (PSOL-RJ).

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.