O que uma empresa pode fazer contra o racismo além de post na internet

Marcas americanas publicam mensagens de apoio ao movimento Black Lives Matter, mas ativistas cobram ações. No Brasil, questão racial é amplamente ignorada pela comunicação de empresas

    Nos EUA, diversas marcas se manifestaram nas redes sociais em apoio ao movimento Black Lives Matter e os protestos contra racismo que vêm ocorrendo em dezenas de cidades no país. Em 25 de maio, George Floyd, negro, foi morto por um policial branco em Minneapolis, deflagrando uma onda de manifestações e tumultos.

    No domingo (31), a Amazon declarou em um post que “o tratamento brutal e desigual de pessoas negras em nosso país precisa parar”. A mensagem foi escrita em letras brancas sobre um fundo preto, combinação usada em diversas postagens do tipo.

    ASSINE O NEXO PARA
    CONTINUAR LENDO

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.