Como a pandemia ressuscitou os cinemas drive-in

Modelo que viveu seu auge nas décadas de 1950 e 1960 retorna como possibilidade de experiência cinematográfica enquanto as salas estão fechadas

    Temas

    Praticamente extintos no Brasil antes da pandemia de coronavírus, os cinemas drive-in despontaram como uma alternativa para reviver a experiência cinematográfica em meio à incerteza que cerca a reabertura das salas de cinema, um dos muitos espaços que se encontram fechados para prevenir a disseminação do vírus.

    Para gerações mais jovens, trata-se provavelmente de um modelo só visto em produções audiovisuais do século 20 ou de época: um pátio aberto cheio de carros estacionados, com a tela grande à frente e os espectadores encerrados nos veículos, sintonizando o som do filme pelo rádio.

    Junte-se ao Nexo!

    Fique informado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    Você pode cancelar quando quiser sem dificuldades

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.