Sem quarentena: os resultados da Suécia na pandemia

País escandinavo que se negou a decretar quarentena soma mais mortos que os demais países da região e vê crescerem projeções negativas para sua economia em 2020

    Desde o registro do primeiro caso da covid-19 na Suécia, em 31 de janeiro, o governo local optou por adotar uma estratégia diferente de seus vizinhos. Sem decretar quarentena, o país esperava conter o alastramento do vírus apoiado apenas na consciência de cada cidadão. Com isso, os suecos sonhavam em manter o ritmo de vida normal, preservar as liberdades individuais e ainda evitar danos à economia.

    Para quem questionava as duras medidas de quarentena que vinham sendo adotadas ao mesmo tempo no restante da Europa, a Suécia virou um paradigma, um caso a ser acompanhado ao longo do tempo.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.