Ir direto ao conteúdo

Este projeto é um tributo às vítimas da covid-19 no Brasil

Com nome de ‘Inumeráveis’, site memorial reúne histórias de vida de pessoas mortas durante a pandemia no país

    Organizados em ordem alfabética, estão listados na página inicial do site Inumeráveis os nomes de centenas de pessoas que contraíram o novo coronavírus e morreram no Brasil. Acompanhados de cada nome estão a idade e uma espécie de breve epitáfio. Ao clicar em um deles, é possível saber mais sobre as vítimas da doença a partir de informações fornecidas por familiares e amigos.

    A iniciativa foi lançada em 30 de abril e tem o propósito de restituir a identidade das milhares de pessoas mortas em decorrência da pandemia de coronavírus no país. Devido ao risco de contágio, muitos não puderam se despedir de entes queridos ou velar os corpos.

    A preocupação dos criadores do site é impedir que essas vítimas fiquem reduzidas aos números de vítimas e casos divulgados diariamente, que passaram a fazer parte da rotina do país. “Estatísticas são necessárias. Mas palavras também”, diz o texto de apresentação do memorial virtual. Ele foi idealizado pelo artista paulistano Edson Pavoni e criado em parceria com colaboradores, como o empreendedor social Rogério Oliveira e a escritora Giovana Madalosso.

    Mulheres e homens de faixas de idade variadas e diferentes regiões do país são lembrados pelas palavras afetuosas deixadas na plataforma. Agatha Lima (1995-2020), “uma boa amiga que amava gatos”, trabalhava na UPA da Maré, no Rio de Janeiro, e morreu aos 25 anos em decorrência do vírus. O registro foi enviado pela amiga Ana Paula. João Ernando Pinheiro Maia (1931-2020), dono de um bar que era “ponto de encontro de gerações”, morreu no Ceará aos 88 anos. Seu neto Micael Pinheiro enviou o depoimento.

    Para incluir no memorial a história de um familiar ou amigo que tenha sido vítima da pandemia, é preciso preencher um questionário com algumas informações sobre a pessoa. Elas serão direcionadas a um dos jornalistas voluntários do projeto, que coletam mais elementos por meio de uma entrevista curta e redigem um texto tributo.

    Quem presta a homenagem também pode descrever com suas próprias palavras, via formulário, o que tornava aquele amigo ou familiar especial. Em breve, será possível enviar áudios, que serão transcritos pela equipe de voluntários.

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.