Como achar o equilíbrio no uso de redes sociais na pandemia

Ao mesmo tempo em que a internet ameniza a solidão, exposição em excesso a informações pode levar à ansiedade. O ‘Nexo’ conversou com uma psicóloga e um professor de comunicação sobre o que fazer

A pandemia do novo coronavírus levou muita gente para dentro de casa, diante das recomendações de distanciamento social feitas por autoridades médicas e governos. Isoladas, as pessoas têm recorrido às redes sociais para estudar, trabalhar e se relacionar com familiares e amigos próximos.

Aplicativos como Facebook, Instagram e o programa de videoconferência Zoom têm sido mais acessados desde que a pandemia passou a se agravar, em março. Além de socializar, as pessoas estão usando mais as redes para comentar a crise, compartilhar suas experiências durante a pandemia e buscar informações em tempo real.

PARA CONTINUAR LENDO,
TORNE-SE UM ASSINANTE

Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
SEM DIFICULDADES

Já é assinante, entre aqui

Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.