O discurso de que ‘acabou a corrupção no governo’ sob análise

Bolsonaro disse que terminou primeiro ano de mandato ‘sem qualquer denúncia’. Pressionado na crise do coronavírus, voltou a recorrer a declarações assim, repetidas publicamente por apoiadores fiéis

    Em meio à pandemia do novo coronavírus, o presidente Bolsonaro tem sido duramente criticado pelo modo como vem gerindo as iniciativas de contenção e mitigação das contaminações. Entre os que veem inconsistência e mau exemplo na conduta presidencial estão chefes de outros poderes, governadores e parlamentares, que buscam preencher o vácuo de liderança deixado pelo presidente.

    Para Bolsonaro e seus apoiadores mais fiéis, no entanto, as críticas não se justificam. Segundo eles, o tema da pandemia estaria sendo usado politicamente para o enfraquecimento de um presidente “capaz e incorruptível”, como já dizia o vídeo de convocação para manifestações de 15 de março, divulgado por ele próprio. O motivo das críticas ao presidente, segundo os bolsonaristas, seriam as eleições de 2022.

    PARA CONTINUAR LENDO,
    TORNE-SE UM ASSINANTE

    Tenha acesso ilimitado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    VOCÊ PODE CANCELAR QUANDO QUISER
    SEM DIFICULDADES

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.