Os desafios de ensinar crianças em casa na quarentena

Famílias brasileiras tentam se adequar ao homeschooling, ou educação domiciliar. Especialistas ouvidos pelo ‘Nexo’ recomendam investir na qualidade do convívio mais do que na quantidade de atividades

    Com a quarentena imposta pela pandemia do coronavírus, o homeschooling, ou educação domiciliar, passou a ser prática e assunto de milhões de famílias brasileiras.

    Redes estaduais, municipais e particulares em todo o Brasil suspenderam as aulas, deixando as crianças e adolescentes em casa por mais tempo. Segundo dados do Censo Escolar, em 2018 havia 48,4 milhões de alunos matriculados na educação básica em todo o país. O total inclui alunos das redes pública e particular na educação infantil, ensino fundamental e ensino médio.

    Junte-se ao Nexo!

    Fique informado e apoie o jornalismo independente de qualidade

    Você pode cancelar quando quiser sem dificuldades

    Já é assinante, entre aqui

    Todos os conteúdos publicados no Nexo têm assinatura de seus autores. Para saber mais sobre eles e o processo de edição dos conteúdos do jornal, consulte as páginas Nossa equipe e Padrões editoriais. Percebeu um erro no conteúdo? Entre em contato. O Nexo faz parte do Trust Project.